Turismo de mínimo impacto no balneário municipal de Bonito, Mato Grosso do Sul diagnóstico e propostas de implantação

Leandro Francisco Fernandes Santos, José Sabino, Fernando César Bauer, Sílvio Jacks dos Anjos Garnés

Abstract


A presente investigação delineou o perfil do visitante do Balneário Municipal de Bonito, Mato Grosso do Sul, e propôs estratégias para utilização do atrativo visando a implantar técnicas de visitação de mínimo impacto. Foram realizadas 100 entrevistas, com a aplicação de questionários tanto na alta como na baixa temporada. Os resultados mostraram que no Balneário Municipal de Bonito predominam visitantes com o seguinte perfil: grau de escolaridade alto, renda média superior a cinco salários mínimos mensais e visitantes com idade predominante entre 16 e 50 anos. Baseado no interesse dos visitantes em temas ambientais e sua receptividade em obter novas informações ecológicas, o presente trabalho indica propostas que resultam em benefícios à conservação da natureza e satisfação do visitante. Dentre as propostas, destacam-se a criação de um centro de interpretação ambiental, o planejamento de atividades de educação ambiental, a implantação de placas educativas com os nomes das principais espécies de peixes do Balneário, a implantação de trilhas educativas e a utilização de técnicas de manejo e uso sustentável do atrativo. O equilíbrio entre o uso do atrativo e a preservação ambiental deve ser buscado de forma continuada, para que se possa deixar às gerações futuras um legado de educação, conservação e respeito ao ambiente.

Keywords


Meio ambiente; Turismo de mínimo impacto; Planalto da Bodoquena; Ictiofauna; Conservação da biodiversidade.

Full Text: PDF (Português (Brasil))

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

Os artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores