Ativos Intangíveis: pode-se avaliar Goodwill e Capital Intelectual?

Oswaldo Gomes da Silva Junior, Fábio Fernando Pereira

Resumo


A partir da Lei 11.638/07 o Ativo Permanente passa a incorporar uma nova nomenclatura contábil: Os Ativos Intangíveis. São considerados intangíveis os softwares, patentes, direitos autorais, listas de clientes, franquias, relacionamentos com clientes ou fornecedores, fidelidade de clientes, participação no mercado e direitos de comercialização. Os três maiores produtores de ativos intangíveis referem-se às descobertas, práticas organizacionais e recursos humanos. São ainda divididos em dois grupos: identificáveis e não identificáveis. O primeiro compreende ativos para os quais se pode dar um nome, como marcas, patentes etc., sendo avaliado por vários métodos. Os não identificáveis são ligados aos ativos humanos e outros, como qualidade, confiabilidade, tecnologia, lealdade dos clientes etc. A este grupo dá-se o nome de Goodwill. Trata-se de um ativo intangível que resulta na diferença entre o valor contábil e o valor financeiro de uma organização. O Capital Intelectual é resultado do conhecimento, da expertise e das competências do trabalhador do conhecimento, gerando valor e benefícios futuros difíceis de serem mensurados pela contabilidade.

Palavras-chave


ativos intangíveis; Goodwill; capital intelectual

Texto completo: PDF

Licença Creative Commons
Essa revista da Anhanguera Educacional Ltda. é licenciado sob uma
Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.

Os artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores