Avaliação baropodométrica em mulheres que utilizam salto alto

Gislaine Priscila de Andrade, Ronald Nascimento Gonçalves, José Haroldo da Silva

Abstract


Investigou-se através do aparelho baropodômetro as médias do percentual de distribuição do peso corporal em região anterior e posterior da planta dos pés de mulheres que utilizam sapato de salto alto, com os objetivos de esclarecer se o uso de salto alto gera alterações na distribuição de pressão plantar quando a mulher se encontra descalça e verificar se existem diferenças significativas na distribuição de pressão plantar comparada entre mulheres que utilizam salto alto assiduamente e esporadicamente. A avaliação baropodométrica foi do tipo estática. Participaram do estudo 20 mulheres com idade entre 20 a 30 anos divididas em dois grupos A e B. As mulheres do grupo A utilizavam sapato de salto alto assiduamente e as mulheres do grupo B esporadicamente. Com a análise dos resultados obtidos na avaliação baropodométrica verificou-se e esclareceu-se que não há diferenças significativas na distribuição de pressão plantar entre mulheres que utilizam salto alto assiduamente comparado a mulheres que o utilizam esporadicamente e que ambos os grupos obtiveram as médias de distribuição de pressão plantar semelhante aos valores considerados normais em pessoas comuns. Desta forma acredita-se que ocorre uma normalização na distribuição de pressão plantar quando a mulher se encontra descalça, já que estudos anteriores mostram aumento de pressão em região anterior de pé, quando a mulher se encontra sobre o sapato de salto alto.

Keywords


salto alto; baropodometria; pressão plantar.

Full Text: PDF (Português (Brasil))

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

Os artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores